Arquivo para julho, 2014

Indesejado egoísmo / Frustrado niilismo

Posted in Uncategorized on julho 6, 2014 by gilknup

6015477178_aa423eb639_o

Ai véi, que vontade de desistir
de não estar mais nem aí
de não pensar em nada
e só estar com quem me agrada

De fazer o que estou afim e quando não mais quiser
simplesmente meter o pé.

Mas isso não é egoísmo?
É, pode ser, mas também é desobedecer
escolher viver independentemente
do que os outros querem de você

Cansei de gritar no escuro
de querer mudar algo,
em prol de um lance massa pra todo mundo.

Sim, eu já quis o mundo salvar,
mas entendi que para isso
precisamos que as pessoas
queiram isso em todo lugar

Lutarei por mim e por quem eu amo
Não deixarei que ninguém destrua nossos sonhos
Mas jamais seguirei uma cartilha padronizada
do que deve ou não ser feito durante essa jornada

Infelizmente, não vejo salvação para a humanidade
acredito que alguma mudança só virá
se as pessoas lutarem realmente pela sua liberdade

Destruindo todas as formas de autoridade.

Algo sempre irei transmitir
Querer absorver ou não isso
somente você pode decidir

Nada a ti irei impor
não sou nenhum político,
padre ou pastor

Mas não pense que irei cruzar os braços
e ficar calado, enquanto todos se fodem
em busca de um salário.

Inimigo do sistema, sempre serei
contra o estado sempre lutarei
mas não serão por todas as pessoas
que ali estarei.

(GiLcÉLiO)

 

Não te prendo e não permito que me prendas

Posted in Uncategorized on julho 1, 2014 by gilknup

Imagem

“Não me prendo a nada que me defina. sou companhia, mas posso ser solidão. tranqüilidade e inconstância, pedra e coração. Sou abraços, sorrisos, ânimo, bom humor, sarcasmo, preguiça e sono. Música alta e silêncio. Serei o que você quiser, mas só quando eu quiser. Não me limito, não sou cruel comigo! Serei sempre apego pelo que vale a pena e desapego pelo que não quer valer… Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato. Ou toca, ou não toca.”

“Sonhe com o que você quiser. Vá para onde você queira ir.
Seja o que você quer ser, porque você possui apenas uma vida
e nela só temos uma chance de fazer aquilo que queremos.
Tenha felicidade bastante para fazê-la doce. Dificuldades
para fazê-la forte. Tristeza para fazê-la humana. E
esperança suficiente para fazê-la feliz.”

(Clarice Lispector)

Monólogo de um coração subversivo

Posted in Uncategorized on julho 1, 2014 by gilknup

1620907_580618798682833_1214193498_n.jpg

Ser e não ter essa é a questão
sim, é difícil o processo de negação
que nos exige força
e capacidade de sobrevivÊncia
ter a busca pela liberdade
como forma de existência. 

Se revolucionar de dentro para fora
contra as estruturas que nos explora.
Sentir a vida com alegria
e se manter sempre em rebeldia

Foda-se toda forma de autoridade
política, religiosa, social ou da polícia.

(GiLcélio)