Arquivo para outubro, 2013

Trabalhar mata !

Posted in Uncategorized on outubro 16, 2013 by gilknup

1861776294_a401e704cc_o

Trabalhar…
E como recompensa, comprar!
Se endividar
Para trabalhar mais e mais!
Sem pensar…
Para poder comprar…

O que você faz é o que você quer realmente?
Quem disse que você precisa ser rico para ter conforto?
Você trabalha para viver? Você vive para trabalhar?
Ou será que você já está morto?

Trabalhar mata! 
Dignidade é prisão.
Trabalhar mata!
Dignidade é ilusão.

Para que tanto se sacrificar? Comprar um novo celular?
Que evolução conseguirá com mais uma moto ou carro?
Você trabalha para viver? Você vive para trabalhar?
Em quem vai pisar para chegar ao alto cargo?

Trabalhar mata! 
Dignidade é prisão.
Trabalhar mata!
Dignidade é ilusão.

Roubado do Blog: http://luxalt.blogspot.com.br/

Anúncios

Dinheiro

Posted in Uncategorized on outubro 16, 2013 by gilknup

capitalism

Para se ter dinheiro, trabalhar até morrer
O seu consumismo o homem não consegue conter
Comprar, lucrar, gastar, matar
Com dinheiro no bolso que é importante está
Alguém para comprar essa necessidade ele ter
Para ele, todos vão se vender
Pessoas? São fáceis de corromper

Mas quando sozinho estiver
O seu dinheiro
Torna-se apenas um papel qualquer.

Ter o carro do ano e muito veloz
Entre as pessoas ser o mais popular
Mas quando se olha no espelho
Não consegue mais se enganar
Sua vida medíocre e ambiciosa
Não te levou a nenhum lugar.

O dinheiro controla sua forma de viver
O fazendo esquecer como seus sonhos eram para ser
O desejo de manipular, mandar, controlar, tomar para si
Faz com que ele próprio seja cada dia mais
Mandado, manipulado, controlado e fora de si.

O homem cava a sua própria sepultura
Sua ambição o leva a uma depressão profunda
Se tornando escravo de sua própria criação
(Gilcélio)

1240124_667403209938500_1561823177_n

Precioso precisar

Posted in Uncategorized on outubro 9, 2013 by gilknup

1234810_667404386605049_1290956176_n

Preciso de amor, preciso de bebida.
Preciso de drogas, preciso de mais uma vida!
Preciso de um caminho, preciso de saída.
Preciso da rua e de uma casa aquecida.

Preciso de sexo, preciso de tecnologia.
Preciso de paz, preciso de uma bela orgia!
Preciso de calor, prazer e anestesia.
Preciso de menos fato e de mais fantasia.

Preciso de música, preciso de ar puro!
Preciso de uma buceta e de um pau bem duro!
Preciso de natureza, preciso estar seguro.
Preciso abrir janelas e demolir qualquer muro!

Preciso de amizades e de sinceridade.
Preciso de comida, bebida e futilidade.
Preciso de ouvido, voz e consciência da realidade,
Preciso conhecer mais minha insanidade!
E sempre preciso de mais e mais liberdade!

Preciso precisar para poder me aguentar!
Preciso, precioso, precisar!
Preciso precisar para poder me aguentar!
Preciso, precioso, precisar!
(Lux Alt)

Fonte: http://luxalt.blogspot.com.br/

Sejas quem tú és

Posted in Uncategorized on outubro 7, 2013 by gilknup

1157683_430077277107756_620670453_n.jpg

Ninguém deve ser obrigado a porra nenhuma
se uma decisão não surge com sinceridade
de dentro pra fora, de baixo para cima
isso não passará de uma mentira
uma escolha feita por opiniões alheias
por pessoas que não sabem nada da sua vida.

Amar ou odiar
Se importar ou deixa pra lá
se prender ou se soltar
ir ou não ir
comer ou não comer
viver ou morrer
ter ou ser
Isso são escolhas que somente você pode fazer
se alguém impor isso a ti
mande se fuder!!!!

A liberdade não é um padrão estabelecido
Que para obtê-la, você tem que ser isso e aquilo
Mas uma busca por uma vida digna
Sem deuses, mestres, patrão e parasitas
CUIDE DE SUA VIDA !!!!

(Gilcélio)

QUANDO xS DE BAIXO SE MEXEM xS DE CIMA CAEM

Posted in Uncategorized on outubro 5, 2013 by gilknup

senhorita dona navalha

QUANDO xS DEBAIXO SE MEXEM xS DE CIMA CAEM. / Perdendo-me nas plantações de um mundo criado para poucos;/ Buscando nas palavras a força para assassinar o ter; / Caminhando até o outro caminho para poder caminhar; / Atravessando ruas, becos, Flor Resta e construindo pontes ao invés de muros; / Dando murros em faces de opressão; / Construindo caminhos para todxs; / Coletivizando a informações para que ela informe e sugere a interrogação; / Duvidando das verdades absolutas nesse retalho que é o planeta; / Escrevendo putoesias para que elas floresçam e semeiem revoltas; / Eis me aki / Um pekeno ser habitante desse lugar / Chamado espaço / Onde acho / Eu / No compasso / Da pekena Flor Resta / Urbana / Semeando putoesias. / (Anigav – Morte aos ricos. Só existe pobreza porque existe riqueza)

Poesia roubada do blog: http://putoeta.blogspot.com.br/